Comecei um negócio, como devo organizar as contas?

29/09/2020 | Luciane Oliveira

Comecei um negócio, como devo organizar as contas?

Se você começou empreender e tem essa dúvida, nós queremos te ajudar! A divisão das finanças pessoais e as finanças do seu negócio é o primeiro passo para transformar um sonho em realidade! Quando que você ingressa no mercado como empreendedora, sua ideia de ter seu próprio negócio torna-se real e precisa ser bem estruturado. Separar as suas finanças, no início do projeto ajudará a garantir o seu sucesso.

Mas você deve estar se perguntando:  “Isso é realmente necessário?”

A resposta é Sim!

É muito fácil suas finanças pessoais se confundirem com as finanças de sua empresa. Separar as suas contas é fundamental. Essa atitude terá um papel significativo na forma como o seu negócio funciona. A separação entre finanças pessoais e da empresa pode lhe fornecer uma série de benefícios, incluindo vantagens fiscais e a capacidade de proteger seus bens pessoais.

Como dona de uma empresa pela primeira vez, é muito importante entender que o seu negócio é uma entidade independente de você e de suas finanças pessoais, ou seja, você é uma pessoa física e também é uma pessoa jurídica.  Embora possa parecer simples, ainda tem muitos empreendedores que não conseguem fazer essa divisão. Isso deve começar na sua mentalidade e em seguida na sua atitude. Você precisa entender que agora tem um negócio e dele virá seu sucesso ou seu fracasso!

 

Tá bom! Entendi, então como devo fazer?

Imagine 2 caixas de sapatos, em uma delas você coloca os recibos de suas contas pessoais, e na outra, os recibos das contas do seu negócio, (na verdade, algo um pouco mais elaborado é uma boa ideia), o que você precisa visualizar é que deve ter dois locais fisicamente separados.  Ter essas contas separadas, em vez de usar a mesma para fins comerciais e particulares. Essa atitude já demonstra que você sabe o que está fazendo!!  Isso vai te ajudar a estabelecer uma identidade comercial, abrindo portas para alguns benefícios como: cartão de crédito, cheques, entre outros.

Já que estamos falando de cartão de crédito, é muito bom que a sua empresa tenha o próprio cartão, assim como uma conta corrente própria. Voltamos à visualizar as caixas de sapato!! Sua conta corrente e cartão pessoal em uma caixa, conta corrente e cartão da empresa em outra caixa! Cartões de crédito separados significa que, você sabe qual é o limite que sua empresa pode atingir em compras no crédito, e você não ficará tentada a usar seu próprio cartão de crédito.

Outro motivo importante para separar suas finanças pessoais e empresariais são as linhas de crédito para empreendedores.  A capacidade de obter capital de giro para o seu negócio é vital para o seu crescimento. Quando você mantém sua conta pessoal junto com a empresarial, se torna muito difícil conseguir um empréstimo, que talvez, seja essencial para o início no ramo que você escolheu atuar.

Caneta na Mão!

Lembre-se que anotar todas as saídas do seu caixa, valor e destino, é imprescindível. Por exemplo, você no final do dia tem que acertar o dia de trabalho de sua diarista. Você retira o valor do caixa e na correria esquece de fazer essa anotação! Com certeza, no outro dia o seu fluxo de caixa não vai bater. Isso é uma regra básica de um bom funcionamento financeiro. Manter registros precisos de despesas pessoais e comerciais é vital durante a gestão de uma empresa, pois isso não só ajudará a economizar tempo, mas também a evitar uma quantidade significativa de estresse.

Outro passo muito importante, é você dar a si mesma um salário e não o exceda! Todos os meses você pode transferir um valor da sua conta da empresa para sua conta pessoal. Estipule metas, visualize um valor que você entenda que seria o ideal para manter seus planejamentos pessoais. Mas lembre-se: O seu negócio também precisa de recursos para continuar, então, nada de retirar 100% do lucro da empresa!

Assim como você não quer retirar mais dinheiro do seu negócio do que ele pode te pagar, você não quer que o seu negócio retire mais dinheiro do que você pode pagar. Muitos proprietários de pequenas empresas se descobrem injetando dinheiro de suas contas pessoais na empresa sempre que há um déficit. E às vezes é inevitável. Mas se você tiver um orçamento claro com base nos ganhos atuais de sua empresa, pode ajudar a evitar os dois.

Você não está sozinha!!

Certifique-se de que sua família e parceiros entendam a situação da empresa. É importante lembrar que: você nem sempre é a única pessoa envolvida nas suas finanças pessoais ou nas finanças da sua empresa. Certificar-se de que todos estão na mesma página agora pode evitar problemas no futuro.

Pergunta Chave: Agora, como devo classificar minhas contas da forma correta?

Entre as maiores armadilhas em manter suas finanças separadas estão despesas com alimentação, entretenimento e viagens. O simples fato é que jantares com a família e amigos não serão considerados despesas de negócios, não importa como você organize as coisas.

Crie uma divisão entre seu escritório e sua casa, especialmente se você trabalha em casa. É possível sim dividir essas contas!

Por exemplo, mesmo que a sua empresa seja dentro da sua casa, ela não deveria pagar a conta de luz inteira, compreende? Parte dessa despesa deve ser paga com suas finanças pessoais. Um outro exemplo é o uso de celular, a vida seria mais fácil se você pudesse ter um telefone separado apenas para o seu negócio, mas se isso não for possível, defina um percentual que a sua empresa vai pagar e o restante fica para as suas contas pessoais.

E por fim, Se você estiver preocupada com a classificação incorreta de uma despesa ou com dificuldade em manter suas finanças separadas, chame um profissional. Ele provavelmente poderá ajudá-lo a estabelecer um sistema que funcione para sua situação individual.

 

Agora que você entendeu a importância de dividir entre finanças pessoais  e as contas do seu negócio, é hora de ir em frente e começar! Sucesso!

 

Comentários

comentários

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on LinkedInGoogle+